apoio ao cliente > perguntas frequentes > Perguntas frequentes - faturação de energia reactiva

Perguntas frequentes - faturação de energia reactiva

Enquanto a energia ativa é necessária para produzir trabalho, por exemplo, a rotação do eixo do motor, a reativa é necessária para produzir o fluxo magnético indispensável ao funcionamento dos motores, transformadores, etc. No entanto, a energia reativa "ocupa espaço" no sistema que poderia ser usado por mais energia ativa, e aumenta as perdas nas redes de distribuição e nas instalações de utilização, pelo que o seu consumo deverá ser controlado.
 
O Fator de Potência traduz o grau de eficiência do uso dos sistemas elétricos. Valores altos de fator de potência (próximos a 1,0) indicam uso eficiente da energia elétrica, enquanto valores baixos indiciam o seu mau aproveitamento, além de representar uma sobrecarga para todo sistema elétrico.
Para cálculo da energia reativa a faturar utiliza-se o fator tg φ, que se define como o quociente entre a energia reativa e a energia ativa medidas no mesmo período.  Quanto maior for a tg φ menor será o Fator de Potência e maior será a energia reativa a transitar nas redes.

Atualmente a energia reativa indutiva consumida fora das horas de vazio é faturada ao cliente se o fator tg φ for superior 0,4.

Refere-se que a energia reativa capacitiva, injetada na rede nos períodos de vazio, também é faturada aos clientes, não prevendo a legislação publicada qualquer alteração às regras atualmente em vigor.

Em 1 de janeiro de 2011 entrou  em vigor o escalão correspondente a tg φ ≥ 0,5 e em 1 de janeiro de 2012 entrará o referente ao escalão 0,3 ≤tg φ < 0,4 e ainda a introdução do período de integração diário no cálculo (hoje mensal) para os clientes MAT, AT e MT.


Os fatores multiplicativos a aplicar ao preço de referência de energia reativa publicados pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, por escalão de faturação de energia reativa indutiva são:

 

 DescriçãoFator multiplicativo
Escalão 1Para  0,3 ≤tg φ < 0,40,33 (a partir de 01.01.2012)
Escalão 2Para  0,4 ≤tg φ < 0,51,00
Escalão 3Para   tg φ  ≥ 0,53,00

 

NOTA: Os novos clientes beneficiam da isenção de pagamento de energia reativa durante o período de  8 meses, contados a partir da data de início do contrato.

Existem no mercado diversas soluções para a compensação da energia reativa. Geralmente passam pela instalação de baterias de condensadores. O investimento numa solução deste tipo será rapidamente recuperado por clientes que tenham valores elevados de consumo de energia reativa. Poderá consultar mais informação, assim como os despachos referidos, em www.erse.pt.


Para melhorar o funcionamento da instalação e dessa forma reduzir a fatura de energia reativa poderá consultar um técnico ou empresas especializadas em instalações elétricas. A EDP Serviço Universal através da empresa do Grupo EDP - EDP Serviços - disponibiliza-se igualmente para ajudar os seus clientes no desenho duma solução que permita a redução do fator tg φ.


 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.